post-image

Educação Sexual

Educação sexual


Cecília Souto
Hellen de Souza

No decorrer dessa semana, nós vamos trabalhar com “Sexualidade e Identidade de Gênero”. Então, decidimos introduzir o tema falando sobre algo muito importante e urgente: A Educação Sexual. Não se trata de uma tarefa fácil, pois sexo sempre foi visto como tabu, algo que não pode ser dito, conversado, mencionado, embora esteja escancarado nas mídias sociais.


Já parou para pensar por que é tão importante tratar sobre isso, principalmente no ambiente escolar? Já pensou que saber sobre sexualidade pode ser, para além de outros benefícios, um mecanismo de defesa?


Vamos lá?


Primeiramente, vamos ao conceito:


O que é educação sexual?


Educação sexual é um processo que tem o intuito de proporcionar conhecimento e esclarecer dúvidas relativas à sexualidade em geral, sem que haja preconceitos de qualquer modo.


É ajudar as pessoas de todas as idades a conhecerem seus corpos. Conhecer nosso corpo também significa:


Se defender em situações de abuso;


Identificar algum problema;


Se prevenir numa relação sexual.


Quais seus objetivos e benefícios?


No passado e nos dias atuais, falar sobre sexo e sexualidade parece desrespeitoso ou até mesmo vulgar. Porém, falar sobre esse tema é de extrema importância, pois esclarece diversas dúvidas.


A educação sexual tem como objetivos: 1. Preparar os adolescentes e jovens para uma vida segura e com responsabilidade; 2. Abordar temas como, gravidez, aborto, métodos contraceptivos, importância da camisinha e as DST´s (Doenças sexualmente transmissíveis); 3. Orientar sobre instrumentos de segurança e rede de apoio contra assédio, abuso, aliciamento e estupro.

Assim, preparando crianças e adolescentes, de forma segura, os cuidados com seu próprio corpo. Existem diversos benefícios relacionados a educação sexual, ao contrário do que muitos pensam, quando adolescentes têm conhecimento sobre o sexualidade, buscam ser o mais cuidadosos e cautelosos possível. Além disso, buscam começar a vida sexual mais tarde e escolhem o parceiro com mais cuidado, sempre se prevenindo contra doenças e gravidez precoce.

Qual a diferença entre sexo e sexualidade?


Muitas vezes quando ouvimos a palavra “sexualidade” a atribuímos diretamente a sexo, porém sexo é a intimidade e relação física entre duas pessoas, sexualidade é um tema muito mais amplo e abrangente. O conceito de sexualidade está ligado a tudo aquilo que nós somos, o termo pode representar a forma em como sentimos o amor, a paixão, o contato e a intimidade que temos com as pessoas durante a vida. Influenciando nos nossos pensamentos, sentimentos, ações e interações, e assim no conjunto da nossa saúde mental e física.


A sexualidade é um aspecto comum, que está presente nas pessoas desde o seu nascimento até a morte. Ela pode ser expressa de formas diversas de pessoa para pessoa. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a sexualidade é “uma energia que nos motiva para procurar amor, contato, ternura e intimidade” e ela “influencia pensamentos, sentimentos, ações e interações e, por isso, influencia também a nossa saúde física e mental”. Já no sexo, a sexualidade está relacionada ao erotismo, prazer, orientação sexual e reprodução

.

Porque falar desse tema no ambiente escolar?


O ambiente escolar acaba sendo o local propício para tratar deste tema, onde crianças e adolescentes passam a maior parte de seus dias. É no ambiente escolar que são apresentadas informações das mais variadas áreas do conhecimento, por que não conhecer a si mesmo?


Um adolescente que aprende o que é sexualidade vai estar mais preparado para não ser vítima de um abuso sexual, pois a falta de conhecimento traz mais vulnerabilidade para que venha a acontecer esse tipo de ato.


A escola é um dos primeiros locais onde temos interação social fora da nossa família, então na escola devem ser apresentados assuntos ligados às relações interpessoais, que está também ligada ao respeito a si e ao outro, auxiliando na identificação de situações de assédio e aliciamento por exemplo.


Além disso, um adolescente que tem conhecimento sobre educação sexual tem menos risco de contrair uma doença ou até mesmo ter uma gravidez precoce indesejada. Tem possibilidade de desenvolver respeito com a comunidade LGBTQ+, e aprender a lidar com os mais variados temas do assunto, sem preconceito.


Quais os desafios encontrados ao tratar desse tema?


Mesmo que o assunto (educação sexual) esteja ligado com a saúde da criança e do adolescente, o tabu e a ignorância por parte de alguns acabam dificultando a expansão da informação para todos.


Muitos tratam a educação sexual como “aula de sexo”, porém como já foi apresentado anteriormente a educação sexual é mais atribuída a sexualidade, ao conhecimento do corpo, do que com o próprio sexo.


Existem diversos obstáculos enfrentados, o preconceito, o julgamento, ser para muitos um “tabu”, ou uma falta de respeito falar sobre sexo, faz com que fique ainda mais difícil a educação sexual.


Cecília Souto e Hellen de Souza são alunas do 1º ano dos cursos de Informática e Biocombustíveis respectivamente do IFBA – campus Irecê.

Publicado em: 05/10/2020 às 14:49