post-image

Relações tóxicas e abusivas

Relação tóxica e abusiva

Hellen Martins

Relação tóxica e abusiva, o que é?


Relação abusiva é aquela na qual predomina o excesso de poder sobre o outro. É o “desejo” de controlar, de “tê-lo para si”. Sabe aquele namorado ou namorada que ama dominar você, dizendo o que pode ou não fazer? Ou então aquele amigo ou amiga que quer te privar de ter novas amizades e te coloca sempre para baixo? Sim, isso é uma relação tóxica e faz muito mal para a vida das pessoas que, muitas vezes, entram nesse tipo de relacionamento e não conseguem identificar o abuso, nem sair dele facilmente.


Existe diferença entre um relacionamento tóxico e um abusivo?


Sim, existem diferenças, porém todo relacionamento abusivo também é um relacionamento tóxico, e os relacionamentos que são apenas tóxicos podem evoluir e se tornar também abusivos.


No relacionamento tóxico, na maioria das vezes, não existem agressões físicas. Nesse tipo de relacionamento, as pessoas ofendem as outras e as colocam para baixo para que possam se sentir bem vendo o sofrimento dos outros, e grande parte não percebe que está sendo desagradável ou está magoando o próximo. Podem ocorrer nos mais variados contextos: entre familiares, pais e filhos, amigos e ambiente de trabalho.


Já a relação abusiva, na maior parte das vezes, acontece entre casais. No início, é tudo perfeito, porém, com o passar do tempo, as coisas mudam, e a pessoa, que na maioria das vezes é um homem, acaba se tornando uma pessoa agressiva e controladora, fazendo com que a parceira sofra dia após dia.


Sinais que podem identificar se você está em uma relação tóxica/abusiva:


Ciúme excessivo;


Controle;


Invasão de privacidade;


Chantagem;


Destruição de autoestima;


Exigir relações sexuais;


Ameaças;


Violência física.


Como não reproduzir comportamentos tóxicos/abusivos


Para que esse ato não aconteça, é necessário, principalmente, observar como age com as pessoas e como as trata. É importante que cada pessoa trate o seu próximo da forma mais afetiva possível, tendo o respeito de forma crucial. Portanto, para se ter um relacionamento saudável, sem reproduções tóxicas e/ou abusivas, é necessário que não haja, em hipótese alguma, ciúme em excesso e controle sobre o(a) parceiro(a) ou sobre amizades; violências, sejam elas físicas ou psicológicas. Além disso, deve haver total respeito no que se refere as decisões pessoais tomadas por cada um e a destruição de autoestima deve ser algo inaceitável.


Como sair de um relacionamento tóxico/abusivo


Os relacionamentos devem acontecer de forma saudável e recíproca. Quando não há mais carinho e reciprocidade, é importante saber diferenciar os fatos e respeitar o espaço e a decisão do outro. Amor não é sofrimento.

Para sair desse tipo de relacionamento é necessário seguir alguns passos:

A pessoa tem que ser firme para tomar tal decisão, que por sinal, há grandes chances de ser dolorosa.


Outro passo importante é não se calar em relação ao que você está vivendo. É necessário que a pessoa se abra e converse com outras pessoas sobre o que está passando para que as mesmas possam ajudá-la a sair desse relacionamento.


É importante também manter a autoestima elevada e refletir sobre quanto você é especial e do quanto pode conseguir coisas incríveis nessa vida. Ame-se acima de tudo. Você em primeiro lugar!


Peça ajuda profissional. Se você achar que é necessário, busque um psicólogo para te orientar em um momento como esse. Esse é o momento para começar a valorizar-se, amar-se e ser ainda melhor.


Hellen Martins é aluna do 1º ano do curso integrado em Biocombustíveis do Instituto Federal da Bahia, Campus Irecê.

Publicado em: 20/10/2020 às 8:35